Assinatura RSS

Ateu Cristão

Publicado em

Calma, Jesus, eles ainda crêem.

Isso mesmo, o texto fala sobre ateus cristãos. Parece contraditório? Iremos ver.

Como se define um sujeito? Todos podem ser definidos e todos se definem ou definem os outros, não há erro nisso, mas temos saber como pode ser feito a definição. Aos julgarmos alguém e classificarmos esse alguém em algum grupo, temos que ter a noção de que a classificação é objetiva, baseada na realidade dos fatos. Como fazemos isso? Analisando que esse alguém faz, não o que esse alguém pensa.

Você é o que você faz.

Logo, podemos concluir que a ação do sujeito é a extensão da sua personalidade exterior ao seu pensamento. É o que ele realmente é socialmente e o que ele é socialmente é o que importa em uma análise social. O que ele é socialmente é o que vai modificar a matéria e a consciência do resto do grupo que se relaciona com ele [1].

Mas vivemos em sociedade, temos que entender que existem certos valores aceitados socialmente que são anteriores à nós, não significa que são verdadeiros ou certos, mas que são o pressuposto da vida social em suposta harmonia. Caso não agirmos conforme o já estabelecido, somos punidos de formas formais (penas) ou informais (riso, desaprovação moral e ética, e etc) [2].

Estes valores não estão necessariamente de acordo com a realidade, ou seja, não necessariamente eles são condizentes com as relações sociais/relações de produção. O fato de não estarem em harmonia abre espaço para formas não equilibradas da sociedade, como a exploração econômica que traz em seu bojo a miséria de quem trabalha e a riqueza de quem manda trabalhar [3].

Porém, o fato de ser explorado não faz do indivíduo um sujeito contra a exploração, ele está desde a infância exposto aos valores já consagrados como corretos, como os harmônicos da vida em sociedade. Ele aprende por meio de instituições protegidas pelo Estado o que deve fazer e como deve fazer, o que deve sentir e como deve sentir, e o que deve pensar e como deve pensar. Não pense em agir contra isso, caso contrário haverá sanções para sua deseducação. Você será excluído das relações sociais [2, 4].

O indivíduo acaba agindo naturalmente pelas normas sociais aceitas, ele nem as questiona e acha que elas são realmente naturais, são fora de qualquer imaginação, são objetivas. Não há simbolismo, as regras sociais que foram incrustadas na cabeça do sujeito são REAIS [5].

Logo, mesmo sendo, por exemplo, ateu, um indivíduo pode agir conforme as normas cristãs que foram enfiadas em sua cabeça desde seu nascimento. Existe o conceito marxista de consciência de classe, isto é, mesmo o sujeito sendo proletário explorado, isso não significa que ele será contra o sistema capitalista, pois está dentro de uma ideologia capitalista que nunca irá ser contra ela mesma! Podemos puxar este conceito para a análise atual: um ateu pode muito bem se comportar feito um cristão caso não entenda que TODOS os valores seguidos por ele (caso tenha nascido, por exemplo, em uma sociedade cristã) são cristãos.

Desde a desaprovação do incesto, a homofobia, até a forma de valorização da vida e da fuga do que pode lhe diminuir (as drogas, por exemplo), tudo isso é de uma fonte diretamente cristã.

Como fazemos para realmente sermos o que imaginamos ser? Basta admitir que o natural não natural e que nada pensado pode ser transcrito tão bem quando o feito.

 ——————————————————————————————————————————————————————-

[1] Alex castro

[2] Durkheim

[3] Marx

[4] Althusser

[5] Zizek

Anúncios

Sobre Vinicius

Fascista desde criancinha.

»

  1. mesmo c achando que eu não entendo Nietzsche…vc tá ficando fodidamente bom nisso

    Responder
  2. Pingback: Natal, Feriado Descontextualizado, Anti-Consumismo e Indústria Cultural. « Cabana de Inverno – Sociedade, Ideologia, Crítica Social, Feminismo, Machismo, Socialismo, Capitalismo, Anarquismo, Vegetarianismo, Comunismo, Marxismo, Slavoj Zizek,

  3. Pingback: Paranoia, Vingança dos Protetores dos Animais e Individualismo Ilusório « Cabana de Inverno – Sociedade, Ideologia, Crítica Social, Feminismo, Machismo, Socialismo, Capitalismo, Anarquismo, Vegetarianismo, Comunismo, Marxismo, Slavoj Zizek,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: