Assinatura RSS

Estratégia no Caso Lindemberg, Crime de Gênero e Crime Social

Publicado em

O julgamento de Lindemberg está acontecendo e o que me deixou meio cabreiro com todo o caso foram as perguntas dos repórteres e as respostas dos advogados. Enquanto os primeiros perguntavam qual seria a “estratégia” da defesa, por exemplo, a advogada de defesa declamava qual seria sua “estratégia”. Qual o problema nisso? É em revelar a estratégia e ficar em desvantagem em relação ao outro lado, à acusação?

Eu creio que o problema está na própria admissão de uma estratégia. Num julgamento é esperado que a justiça seja feita e, como pressuposto de se aplicar a justiça, é necessário que a verdade seja colocada em panos limpos. Se um dos lados admite uma estratégia, não está, automaticamente, admitindo que não está se posicionando ao lado da verdade? Se a verdade é o objetivo e se a verdade é única, então não é necessário estratégia para revela-la, basta, simplesmente, mostrá-la.

A verdade não precisa de persuasão, pois ela é absoluta, totalitária e impessoal. Ela é exterior às testemunhas e aos participantes, a verdade não precisa ser contada para existir, mas o fato de se argumentar que haverá uma determinada maneira de se contar os fatos, já admite que haverá, também, algum tipo de manipulação em torno dos fatos acontecidos.

E não é exatamente isso que está acontecendo? Durante todo o julgamento a mídia (e a própria advogada de defesa) nos revelou que a estratégia era colocar a culpa das mortes na própria mídia (Lembram da Sonia Abrão?) e na polícia, com sua péssima atuação. Entretanto, admitir em público que haverá uma estratégia para mostrar que a culpa é da mídia e da polícia, não faz desta afirmação uma falsidade? Se fosse realmente a culpa da polícia e da mídia, não haveria estratégia, haveria argumentação verdadeira, não persuasiva/retórica, objetiva e direta.

É óbvio que também não é verdade que houve, simplesmente, uma ação individual. O crime não foi só uma expressão idiossincrática de Lindemberg, o crime foi uma expressão social, simbólica da autoridade masculina. A ação aconteceu por Lindemberg não ter aceito o fim do namoro entre os dois, tendo a humilhação da rejeição por um sujeito submisso sido o estopim para uma raiva supostamente legítima, afinal, o homem merece determinar o fim de um relacionamento.

O que importa ressaltar é que esse sentimento de poder, superioridade, que fica oculto nas relações sociais não é puntual, mas sim, compartilhado por toda a sociedade, inclusive pelas mulheres, que absorvem tal tipo de desigualdade político-social como se fosse natural, externa a elas. O problema é que, simplesmente, não é e não pode ser tomado como algo estranho à qualquer uma das pessoas. Somente quando pudermos fazer de todas as relações “naturais”, voluntárias, conscientes de toda sua esfera de realização, que haverá alguma liberdade.

Anúncios

Sobre Vinicius

Fascista desde criancinha.

»

  1. Acontece que as pessoas matam, estupram…Enfim, cometem todas atrocidades que os humanos sao capazes, e essas pessoas precisam de defesa e alguem irá defende-las. Como tudo na vida, desde um simples jogo de cartas, futebol, pra tudo existe uma técnica, estratégia. A verdade que importa é a que cada um ve.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: