Assinatura RSS

Corte de Cabelo e Falta de Noção da Autoridade Individual no Pânico

Publicado em

Cortaram o cabelo da moça no Pânico na Band. Pode parecer só um ato idiota, mas eu acho que demonstra mais coisa que parece. Digo, é difícil imaginar uma mulher “comum” da atualidade que vá cortar os cabelos desta forma, desta maneira. Até eu não gostaria de raspar a cabeça, o cabelo é algo que está posicionado bem o núcleo da expressão da personalidade, digo, ele faz parte da nossa significação em sociedade, ele é expressão social.

Nesta lógica, já sabemos o valor social maior que é dado aos cabelos das mulheres dentro das características consideradas como essenciais para ser mulher (como a vaidade). É interessante pq determinados cabelos expressam determinadas significações, eles estão situados no sistema simbólico de diferentes formas. Por análise empírica, não se tem dúvida que o corte de cabelo anterior da panicat era representativamente um corte de um determinado tipo de classificação, de um determinado grupo. Vê-se que o cabelo faz parte de todo uma combinação para representar realmente aquilo que deve representar: a vaidade supostamente natural da mulher e todas as características que são naturalizadas.

Aí a gente tem algumas hipóteses: 1 – Ela cortou e sabia disso. Foi tudo consciente 2 – Ela realmente não sabia o que estava acontecendo e foi pega de surpresa.

Se ela sabia o que estava acontecendo, então houve um comunicado anterior que a coagisse a cortar o cabelo. Não creio que ela aceitaria pelo “espírito de brincadeira do programa”. O cabelo é muito mais valioso do que a integração num grupo social determinado que, antes mesmo de aceitar o sujeito, exige que ele já tenha certas características (por exemplo, as panicats precisam estar sob determinados padrões). Logo, algo a convenceu. O que?

Se ela não sabia, se tudo foi na hora, então aconteceu um desrespeito imenso à autoridade individual da moça, sem contar no trauma do corte da expressão social essencial para a mulher “normal” – o cabelo. Caso essa opção seja correta, então o programa se mostra como autoritário e misógino, novamente.

Mas se a primeira opção é a correta, então qual foi a coação do programa? Grana, garantia de emprego, sei lá… Seja qual for, há uma contrapartida: o que aconteceria se o proposto não fosse feito? Eu creio que para saber a coação do programa seria necessário entender o seu inverso – entender quais seriam as consequências de não participar da “brincadeira”. Talvez a demissão, ou o caminho para o ostracismo na band, não sei. Mas penso que o que a fez realizar o quadro do programa não foi a coação positiva, a proposta, mas a coação negativa, as sanções relativas à não-ação.

Claro que haverá uma parcela que vai dizer que é só idiotice… Não diria isso. Nas duas opções há um reflexo de um programa claramente machista. A participação da integrante é relacionada com sua beleza física, seu enquadramento num certo parâmetro, assim como a manutenção de seu cargo no programa tem relação com o sacrifício dessa beleza física, ou seja, não é a panicat que está no programa, mas sim o objeto, a coisa, só a coisa está lá. A coisa não tem autoridade individual, não é um sujeito. Como lidar com isso? Trocando de canal? Com certeza essa não é a solução. Deixar de lado não resolve com isso.

Anúncios

Sobre Vinicius

Fascista desde criancinha.

»

  1. Coitada da moça, ela não teve foi escolha! colocaram ela senta, e ela pedindo para esperar o cara já foi passando a maquina! Ela ficou bonita porque é, mais a atitude do progama e do apresentador foi simplesmente ridículo!

    Resposta
  2. cara eu odiei como faz isso pra ganhar audiencia
    tou odiando o panico

    Resposta
  3. Este programa ridiculo sempre passou dos limites. O Ministério Público deveria intervir!!

    Resposta
  4. Nossa foi uma Puta falta de Sacanagem oque Fizerão com á Mulher Nunca mais assisto Painico :(]

    Resposta
  5. O engraçado é que sabemos que o programa de merda do Pânico na TV já perdeu o humor há anos, e só agora,por causa de um único acontecimento, as pessoas perceberam um pouco disso e então estão mostrando o quanto podem. O pior é que na próxima edição,o Emílio vai falar o quão vocês são cuzões e bla bla bla, e os que não querem ser considerados cuzões, concordarão com cada palavra dele. E vocês só fazem isso para não perderem o assunto com o resto dos sem cérebro. Gente, pelo amor do “deus” de vocês, não há vergonha em reconhecer coisas que o resto da turminha não conhece. Abaixo à TV, principalmente a vulgar :@

    Resposta
  6. sandra pereira

    indignada! esse programa vulgariza a mulher… é deprimente ver mulheres bonitas e sem noção, parecem dopadas por causa do dinheiro… Vamos assistir o programa da Mirilia Gabriela…

    Resposta
  7. ela nao precisa d cabelo sim d dinheiro e cerebro,bundfa ela tbm ja tem talvez seja suficiente nos dias d hoje…

    Resposta
  8. Se dispor a passar por todo tipo de situação constrangedora/nojenta/jackass é pre-requisito para ser panicat. Tudo por dinheiro e fama (no caso do cabelo foi um misto dos dois – sinalizado pelo sorriso estampado na cara dela que não mudou nos segundos que antecederam o corte… com certeza rolou mta grana, e foi uma forma de notoriedade negativa, como é comum hoje vide vídeos embaraçosos que o próprio sujeito coloca no youtube – com a vantagem de que aqui quem sai como ridículo é o programa e ela fica com a notoriedade e a piedade de ter sido percebida como vítima do chefe).
    De uma certa maneira é como uma prostituição. Só que o que incomoda as pessoas de “mente aberta” aqui é que, diferente da situação do sexo por dinheiro, nossa sociedade não inventou uma série de racionalizações para justificar esse tipo de atitude, ou fazer a pessoa se orgulhar de fazer isso como um ato político, ou nobre (corajoso, forte, etc).
    Aliás, o próprio fato das “dançarinas” de palco obrigatoriamente usarem roupas provocantes já é algo nessa linha… mesmo em outros programas não é pela arte… é passar a mensagem de que “aqui tem buceta de qualidade sobrando” e o programa ganha valor social por associação.

    Resposta
  9. estranho falarmos da ridicula exposição da moca em cortar o cabelo, logicamente rolou grana que nem deve ser muito, mas cada um tem seu preco. Ela é bonita e ficou muito bonita, pior é ficar com a bunda enfiada na camera e os caras do panico fazendo chacota e as chamando de burra. Mas o que mais me irrita é aquele japones pintado de verde apanhando e achando que ta fazendo sucesso. Que falta de bom senso. cuidado Panico, ja estao na falida Band que nao tem programação que presta, proximo passo………

    Resposta
  10. gente… a verdade é que esse programa é o reflexo da sociedade brasileira: nada é levado a sério, não se mede as consequências de nada(como da vez que ”plantaram” mosquito da dengue na argentina, num ato claríssimo de bioterrorismo)e a mulher não passa de um objeto, sem personalidade nem opinião… eu tenho nojo desse programa, na verdade.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: